3 de julho de 2006

Ativistas gays merecem mais direitos do que as famílias?

Ativistas gays merecem mais direitos do que as famílias?

Julio Severo

Ativistas gays realizarão, dia 12 de julho de 2006, seminário GLBTTT, na Câmara dos Deputados. O seminário terá como objetivo “dar maior visibilidade no Congresso Nacional às questões dos direitos humanos da comunidade GLBT, aprofundar o debate sobre os direitos dos GLBT e como o Congresso Nacional pode incidir nessas conquistas, impulsionar o debate para a aprovação do PL 5003/2001 da deputada Iara Bernardi, que criminaliza e pune a homofobia, etc”.

Como sempre, o seminário contará com a presença de assessores de “direitos humanos” próximos do presidente Lula e muitos parlamentares esquerdistas, entre os quais a deputada petista Maria do Rosário, que se tornou conhecidíssima por seu polêmico projeto de lei proibindo os pais de disciplinar os próprios filhos. Aliás, ela será uma das coordenadoras do evento gay.

Assim, Maria do Rosário reflete bem o que querem os esquerdistas para o Brasil: Colaborar para dar privilégios e direitos especiais aos ativistas gays e colaborar para limitar e até exterminar os direitos dos pais.

Se o projeto de Maria do Rosário, por exemplo, tiver sucesso, um pai ou mãe que disciplinar fisicamente os filhos poderá sofrer a intervenção do Conselho Tutelar dos “Direitos” da Criança, que tirará dos pais a guarda da criança. Mas então com quem ficará a criança? No que depender da deputada petista e seus amigos socialistas, os gays bonzinhos é que merecem ficar com a guarda... A adoção de crianças por gays é um assunto que recebe apoio indiscutível dos esquerdistas. Aliás, para eles não dar uma criança em adoção aos militantes gays deveria ser classificado como crime de homofobia.

Por pura coincidência, os inimigos da família brasileira também são os amigos do movimento homossexual. Os que estão empenhados na defesa dos ativistas gays também estão envolvidos em iniciativas contra a estrutura tradicional da família.

A bancada evangélica no Congresso Nacional tem tido papel de destaque na oposição a essas iniciativas a favor do movimento homossexual e contra o direito de os pais disciplinarem os filhos, compreendendo bem que a defesa dos direitos das famílias é prioridade absoluta.

Leia também O abuso estatal contra a ordem familiar.

Fonte: www.juliosevero.com

Nenhum comentário: