29 de junho de 2006

Segundo homem mais rico do mundo une forças com Bill Gates, fundador da Microsoft, para promover o aborto no mundo inteiro

Segundo homem mais rico do mundo une forças com Bill Gates, fundador da Microsoft, para promover o aborto no mundo inteiro

Pete Winn

O financista bilionário Warren Buffett anunciou nesta semana que vai deixar 80 por cento de seus bens — mais de 35 bilhões de dólares — para a Fundação Bill e Melinda Gates.

É uma doação que está preocupando os líderes cristãos que combatem o aborto legalizado, de acordo com Joseph D’Agostino, do Instituto de Pesquisa Populacional.

“É muito assustador”, D'Agostino contou para o noticiário evangélico CitizenLink. “A Fundação Bill e Melinda Gates tem ligações muito estreitas e dá muito dinheiro para grupos pró-aborto, tais como a Federal Internacional de Planejamento Familiar, e para o controle populacional no mundo inteiro”.

Judie Brown, presidente da Liga Americana da Vida, disse que a Fundação Gates tem feito investimentos pesados nas iniciativas de “saúde das mulheres” nas nações do Terceiro Mundo.

“A maioria dessas iniciativas reflete ou é resultado direito dos trabalhos da Federação Internacional de Planejamento Familiar”, declarou Brown. “Estamos muitos preocupados com o fato de que milhões e milhões de dólares vão ser investidos para destruir a vida de milhões de bebês em gestação — e colocar em perigo a saúde de milhões de mulheres e homens”.

A Fundação Gates tem até agora doado mais de 20 milhões para a Federação Internacional de Planejamento Familiar — em grande parte para promover o aborto e campanhas “educativas” de incentivo ao uso da camisinha em países do Terceiro Mundo. Deu também mais de 12 milhões para a Federação Americana de Planejamento Familiar, um dos maiores provedores de aborto dos EUA.

Buffett, o segundo homem mais rico do mundo depois de Gates, já gastou milhões de seu próprio dinheiro em campanhas de controle populacional.

Traduzido, adaptado e editado por Julio Severo: www.juliosevero.com.br; www.juliosevero.com

Fonte: http://www.family.org/cforum/news/a0041059.cfm

Nenhum comentário: