20 de junho de 2006

Marcha para Jesus ou Parada Gay: Quem é realmente vítima de preconceito?

Marcha para Jesus ou Parada Gay: Quem é realmente vítima de preconceito?

Julio Severo

Resumo: Se a imprensa liberal tratasse as paradas gays do jeito que trata as Marchas para Jesus, a agenda gay seria ignorada e ficaria merecidamente confinada a um número insignificante de mentes medíocres.

A Marcha para Jesus e a Parada Gay ocorreram na Avenida Paulista em 2006 com um intervalo de apenas dois dias de diferença. Apesar de estarem tão próximas um da outra em data, suas metas e compromissos são muito distantes. Uma exalta o homossexualismo; a outra, Jesus. Uma quer que homens e mulheres permaneçam no pecado homossexual; a outra oferece esperança e saída, em Jesus, para todos os pecadores.

A diferença é clara: exaltar Jesus tem como resultado transformação na vida das pessoas. No rastro do Evangelho, há ex-prostitutas, ex-drogados, ex-criminosos, ex-homossexuais, etc. No rastro do homossexualismo, a história é outra. Na Holanda, depois da pioneira lei de casamento gay no mundo, hoje quem está saindo do armário são os pedófilos, lançando até um partido para defender o sexo entre adultos e crianças. No Brasil, o Grupo Gay da Bahia, um dos primeiros grupos de militantes gays, inaugurou recentemente uma exposição “artística” explorando a cultura católica com a apresentação de uma imagem de Santo Antonio com o menino Jesus. Os idealizadores gays explicaram suas intenções: “Queremos demonstrar à sociedade que a intimidade entre adultos e crianças nem sempre foi considerada crime e tratada como pedofilia”.

Só para lembrar: a maior entidade mundial de defesa do sexo entre homens e meninos é a NAMBLA (North American Man-Boy Love Association, Associação Norte Americana de Amor entre Homens e Meninos), totalmente composta por membros homossexuais. Alguma dúvida sobre o que a exaltação ao homossexualismo trará para o Brasil e o mundo? Ainda assim, os ativistas homossexuais não temem que a imprensa liberal venha a colaborar numa campanha para desmascarar o papel do homossexualismo na NAMBLA e nas iniciativas internacionais para legalizar o sexo entre adultos e crianças.

Cobertura jornalística: os gays estão presentes, mas onde estão os evangélicos?

Os evangélicos do Brasil estão conscientes de que existe preconceito e discriminação contra eles. Por muitos anos, as Marchas para Jesus atraem tanta atenção das emissoras que dá para contar num dedo só quantos canais de TV se lembram de fazer uma brevíssima menção ao evento. Se não fosse pelas revistas e programas evangélicos que notificam sobre as marchas, ninguém no Brasil e no mundo saberia que centenas de milhares de evangélicos marcharam pelas ruas de São Paulo.

Os ativistas gays estão conscientes de que existe preconceito e discriminação contra eles. Por muitos anos, as Paradas do Orgulho Gay atraem tanta atenção das emissoras que é muito difícil ligar num canal de TV que não esteja dando cobertura ao evento… O apoio é descarado. As menções às paradas são sempre em tom elogioso.

Na parada de 2006, quase dois milhões e meio de pessoas apareceram para prestigiar a manifestação gay, que estava cheia de folia carnavalesca. Na Marcha para Jesus, o número de participantes foi três milhões. Mas não importa. Mesmo que dez milhões, ou bilhões, de evangélicos se manifestem nas ruas de São Paulo, os meios de comunicação sempre lhes dão o mesmo tratamento: silêncio. Preferem fazer de conta que não houve nada, pois a religiosidade bíblica do evento evangélico pode lembrar aos tespectadores (e aos arrogantes liberais da mídia) que existe Deus, Bíblia, pecado, Jesus, salvação e outras coisas que incomodam corações que só pensam em folia. Já a parada gay, com todas as suas aberrações, tem mais para oferecer para esses corações do que as Marchas para Jesus.

Quem são as vítimas de preconceito da mídia: gays ou evangélicos?

Na teoria, quem sofre preconceito não recebe cobertura jornalística, pelo menos não positiva. Quem não sofre preconceito nenhum é que costuma receber toda a simpatia da imprensa. Mas essa teoria não funciona na realidade. Preconceito da mídia é algo que os ativistas gays desconhecem completamente. Em contrapartida, os evangélicos, com ou sem Marcha para Jesus, continuam obscurecidos e invisíveis, apesar de todos os esforços para mostrar ao Brasil e ao mundo que eles existem e que, ao contrário dos ativistas gays, têm uma mensagem positiva para oferecer à sociedade.

Sua mensagem é que Jesus é a resposta para tudo e para todos. A mensagem dos ativistas gays, porém, é bem diferente. Apesar do papel de presente que convenientemente esconde o que pregam, basicamente eles querem viver no que acreditam. Mais do que nunca, eles estão saindo do armário e encorajando e até forçando outros homossexuais a sair do armário.

Mas embaixo do papel de embrulho está escondida a essência de sua agenda, que é simplesmente conquistar respeitabilidade social para o suposto direito de um homem se deitar com outro homem, ou, para ser mais claro, o suposto direito de enfiar o pênis no ânus do outro ou de receber o pênis no próprio ânus. Para eles, é exatamente esse ato que é motivo de tanto orgulho.

Dos meios de comunicação, os defensores desse “ato de orgulho” ganham respeito e elogios. Mas prestigiar a Marcha para Jesus pode trazer como conseqüência a recordação incômoda de que o que é visto neste mundo como orgulho pode ser na verdade vergonha, repugnante, nojento e abominação aos olhos de Deus.

O homossexualismo só é respeitado hoje porque está na lista de comportamentos da moda aprovados pela cartilha dos censores politicamente corretos. Se não estivesse, as emissoras de TV adotariam para com as paradas gays a mesma atitude que assumem contra as Marchas para Jesus — de não ver nada, não ouvir nada e não falar nada.

Dá para entender agora como o conceito de combate ao preconceito funciona para favorecer e agraciar as manifestações dos militantes gays, mas não funciona a favor das manifestações evangélicas, que sofrem nada menos do que uma censura brutal que lhes reserva a escuridão existencial diante do público?

Todo ano a história é a mesma: muita omissão para as Marchas para Jesus e muito destaque e badalação para as paradas gays. Mesmo alegando preconceito, as paradas gays recebem muito mais atenção da mídia do que os evangélicos. Se então não sofressem tanta “discriminação”, o destaque e a badalação a eles poderiam ocupar vinte e quatro horas da programação diária da televisão!

Se os ativistas gays (e seus aliados liberais) quiserem sentir na pele o que é preconceito, precisarão abandonar seu estilo de vida e se tornar seguidores de Cristo. De modo oposto, se os seguidores de Cristo quiserem ter sobre si os holofotes do sucesso social, precisarão renunciar ao verdadeiro Evangelho, que condena o pecado, mas salva o pecador.

Lamentavelmente, essa é a realidade. Dez ou apenas três indivíduos defendendo o homossexualismo têm muito mais chances de receber atenção da mídia do que 3 milhões de evangélicos exaltando Jesus.

Os oportunistas têm essa vantagem porque aprenderam a exaltar a ilusão em detrimento da verdade. É nessa ilusão desigual e injusta que os homossexuais são apresentados em programas de TV, principalmente novelas, como criaturas com perfil bondoso, sensível, tolerante e compreensivo, como se fossem encarnações de Jesus, enquanto os evangélicos são representados por figuras estranhas, intolerantes, suspeitas, fanáticas e antipáticas.

A solução para os evangélicos receberem o mesmo tratamento que os gays estão ganhando? Render-se aos pés dos liberais e suas mentiras ou, através do poder do Evangelho, ajudá-los a se renderem aos pés do Senhor Jesus. Do contrário, eles continuarão em sua missão infernal de dar destaque ao que é ruim e ignorar o que é bom.

A cobertura jornalística das Marchas para Jesus e das Paradas da Vergonha Gay tem um efeito colateral interessante: acaba mostrando no final quem realmente são as vítimas de preconceito e quem são os preconceituosos.

Fonte: www.juliosevero.com.br; www.juliosevero.com

15 comentários:

Emilia disse...

EU CONCORDO COM VC, SEMPRE VOU NAS MARCHAS PAR5A JESUS E NUNCA TEMOS APOIO DA MÍDIA, AGORA, QDO SE TRATA DA PARADA GAY, AQUELA BAIXARIA, TODOS OS CANAIS DE TV FAZEM REPORTAGENS, MATÉRIAS, ESPECIAIS, SÓ DA ISSO!!!EM TODOS OS CANAIS, CHEGA A FICAR CHATO...MAS NÃO É NOVIDADE A DISCRIMINAÇÃO SOFRIDA PELOS EVANGÉLICOS NESSE PAÍS.

Anônimo disse...

Celso...
De quem é a culpa de isto estar acontecendo?
É do mundo todo ou da incompetencia dos evangélico interessados mais em dinheiro do quem na ascensão moral dos fiéis?

Franciellle disse...

na minha opinião...
o Brasil eh pais q mais tem católicos nesse mundo... vocês mesmo viram... quando se trata de adorar imagens, ou até mesmo esse negócio da parada gay, a mídia vai toda em cima.
Essas pessoa estão mais interessadas na atenção das pessoas e principalmente no dinheiro... pra eles a gente não existe, eles estão cegos... e o que a gente tem que fazer é orar pra Deus, e pedir para que Ele abra os olhos dessas pessoas, e elas se concientizem de o que elas estão fazendo não é certo...
os evangélicos sempre foram peseguidos desde qundo Jesus veio a terra...
Vamos passar por perseguições, porvações, mais vamos tar a vitória, creia nisso...
somente estamos fazendo a nossa parte...

E para a Emilia (esse é o nome né?)
quando você ligar a televisão e ver que só está passando coisas que não são interessantes pra você, ou coisas chatas, como a parda gay, por exemplo... vc entra no seu quarto e le a Bíblia, faz uma oração pra Deus libertar essas almas... Esse é o meu conselho pra você!!!

estamos no fim dos tempos... o Noivo está vindo buscar a sua amanda noiva... que somos todos nós, que somos lavados pelo sangue do cordeiro...
passamos sim por vérias perseguições, provações... mais vamos ter uma recompensa muito grande por estar passando por isso, mais nunca deixamos de exaltar e adorar o Santo Nome de Jesus...

VAMOS FAZER UMA CORRENTE DE ORAÇÃO PRA DEUS ABRIR OS OLHOS DESSAS PESSOAS... E QUE ELAS SE CONVERTAM E JUNTOS GANHARMOS MAIS ALMAS PARA DEUS...

bjOOOs para todos...

Francielle

mktjr disse...

Caro Julio
Que os cristãos sofrem discriminação e preconceito não há novidade nenhuma nisto. A verdade é, e temos que simplesmente assumir a posição de enfrentar e resistir essa realidade, que o mundo nos odeia e pronto. amamos a Cristo e por isso o mundo nos odeia. Quando deixarmos de amar a Cristo, aí sim, seremos louvados.
No entanto é bom mesmo falar a verdade e jogar na cara desses ímpios e incircuncisos a hipocrisia deles, o preconceito deles e a vergonha deles. Por que crente pode ser santo, mas besta não

Júnior

Gilcimar (Teresina-PI) disse...

Caro Júlio,

Frequentemente leio seus cometários e isso tem-me feito admirar sua postura. Contudo, tenho que discordar de você nesse ponto: não há preconceito contra evangélicos, há, sim, uma expectativa equivocada da parte desses. Imagine uma criança que faz algo perigoso ou constrangedor diante dos pais pensando estar fazendo alguma coisa MUITO INTERESSANTE. A "marcha pra jesus" é isso. Milhares de cristãos sinceros saem por aí fazendo algo pensando ser uma coisa, mas, na verdade, é outra diamentralmente oposta ao que imaginam. Depois, saem correndo pra assitir o "jornal nacional" pra ver se "aparecem"!!

Cara, a "marcha" não era pra Jesus? Não seria Ele quem deveria "ver"? Que boa ação há nisto para que os "homens vejam e glorifique a Deus"? Qual o efeito prático para a vida de tais pessoas, tirando apenas o efeito que seria gerado por qualquer carnaval fora de época? Isto é, o cançaso físico e a sensação de alívio provocada pela atividade física?

Caro Júlio, poderia escrever um livro mostrando o quanto essa "marcha" é "extra-bíblica", contudo, para não me prolongar mais, vou apenas pontuar alguns:

- a "marcha" é uma muvuca no meio da avenida, baseada na fantasia "extra-bíblica" de que profecia é produzida por vontade humana. A cada minuto, aparece um "profeteiro" dizendo " agora vamos profetizar!", "acho que vai sair uma profecia!!". Profecia é coisa séria, e não é pra qualquer um! (Obs.: tá cheio de gente profetizando, sem que nadase cumpra. Parece que esqueceram o que Pedro disse sobre a origem da profecia);

- o cara que detém os direitos do uso da "marca" é um condenado pela justiça americana (bem como sua esposa e família), que se auto-intitula "apóstolo", cuja grande obra é benefício próprio;

- o "espírito" que determina os rumos da "marcha" não é o "Santo", mas, sim, o 'comercial', 'político-partidário' (olha lá a martinha-relaxa-e-goza 'pregando' lá pros crentes que ela mesma deplora).

- Sentir 'inveja' dos gays porque eles são 'notados' pela grande mídia "gayzada", é contradizer a própria definição da "marcha", que deveria ser pra Jesus, e vista e aprovada por Este;

- Acho que existe um alerta do Mestre sobre as pessoas estarem falando "bem" dos seus discíplos. Procurar segamente esse "falar bem" denncia uma expectativa equivocada;

- Que "justiça cristã" há nessa "marcha" a ponto dos seus participantes requerem o direito da bem-aventurança prometida apenas àqueles perseguidos e se sentirem com tal?

- Os políticos-manipuladores-evangélicos fazem a festa!!!!

- A marcha tenta fazer os cristão dançarem no ritmo dos gays pra ver se são notados pela "globo"!

Meu irmão, a "marcha" é apenas mais um produto como tantos. Se quiser aparecer na "globo", tem que pagar. Na verdade, acho que 30 segundos no "jornal nacional" é $ 100.000 - se o apóstolo quiser, pode trazer na sua "bíblia de e$tudo" quando voltar ao Brasil - se um dia voltar!

Finalmente, não intento ofender ninguém, contudo, como imagino que ofendi, peço desculpas e me coloco pronto pra ser convencido de que estou errado.

Cláudia Monteiro disse...

Quando Jesus andou aqui na terra não havia mídia e até hoje ELE é a personalidade mais comentada e conhecida da terra, não importa globo ou qualquer outro canal mesmo aqueles que se dizem de cristãos o que importa é a vontade de DEUS equanto estiver glorificando única e excluisivamente ao nome todo poderoso de J E S U S ele próprio providenciará todas as coisas inclusive aquebrantar o coração daqueles que mandam na cidade.
Já imaginaram que sem divulgação de mídia só no boca a boca dos servos de DEUS e nas igrejas, reuniram-se 4,5 milhões e meio de pessoas em São Paulo imaginem com divulgação ficaria inviável pois no Estado não teria avenida que coubessem, como dizem hoje que o Brasil é conhecido como o país com o maior carnaval do mundo, teriamos que realizar a marcha em 7 dias como o carnaval da Bahia e teriamos milhares e milhares de pessoas todos os dias nas ruas sem dúvida.
Um povo ordeiro que marcha em paz, com amor e milagres acontecendo e todo instante.
Sem as drogas, o alcool, a promiscuidade e mortes que acontece durante o carnaval, pense aí.Seriamos conhecidos como o país com a maior marcha para JESUS do mundo.
Por isso não divulgam pois a marcha incomoda o inferno e agrada a DEUS.
"NADA ACONTECE SEM A PERMISSÃO DE DEUS".
Que todos fiquem em paz pois o mundo jaz no maligino e nós somos estrangeiros aqui nada nos atinge, crêiam e vejam o exenplo do apostolo e da bispa acharam que destruiriam a marcha com a ausencia deles. burrice eles são apenas instrumentos de DEUS quem realiza tudo é o Divino Espirito Santo de Deus. amem.

Anônimo disse...

Temos que enfrentar realmente a realidade..Jesus nao disse jamais que seria facil .. que sim haveria perseguicoes como nos tempos passados.. Mais oque temos que importar mais e sim em ganhar vidas Orarmos e agirmos para que vidas sejam salvas pq seremos cobrados .. acho tambem que a marcha pra Jesus tem mais que sair e glorificar o nome do nosso Jesus e axo que nao devemos estar preucupados com midias .. e delas estarem ao nosso lado pq pra mim elas vao saber e reconhecer nos fins dos tempos que o nosso Jesus estar pra vim e ai eu quero ver quao serao sua reacao .. por estar em pro de tantas destorcoes que ha neste mundu ..axu que sera tarde de mais pra isso ..Que Deus abencoe a todos

bebeto_maya disse...

Julio,

De tudo que foi dito, o que mais me chocou foi esse negócio de Grupo Gay da Bahia fazer apologia a pedofilia em instalação artística com sofismas cretinos de 'santo Antônio e Menino Jesus'...Esses caras estão passando do Limite mesmo. Isso está ficando muito perigoso. A mídia cala sistematicamente. uma sugestão: Denunciem isso em sites cristãos, enviem para Olavo de Carvalho, jornalista sério que tem acesso a mídia impressa e fala pra muita, pra muita gente mesmo.

Essa acusação é gravíssima, e tem que vasar para o conhecimento público.Esses calhordas têm de ser desmascarados.

Carlos disse...

PARADA “GAY”
A FESTA DA IMORALIDADE

A safadeza invadiu a Avenida Paulista neste domingo, 14 de junho de 2009, com a 13ª edição da “PARADA GAY” da cidade de São Paulo, considerada a maior festa do gênero no mundo, com o tema "Sem Homofobia, Mais Cidadania Pela Isonomia dos Direitos!".

“SEM NÚMEROS OFICIAIS” divulgados, a expectativa da Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo, organizadora do evento, é que cerca de 3,5 milhões de pessoas tenham participado da festa, o que configuraria um novo recorde de público. No total, 20 trios foram escalados para animar os foliões. Um deles, porém, trocou o ritmo musical por ações de cidadania, é o trio Não Homofobia, que colheu assinaturas pelo “PLC 122”, projeto de Lei pela tipificação e criminalização de atos homofóbicos. Nos outros 19 trios, música de DJs famosos, go go boys e go go girls, bailarinos e celebridades - nomes como o da ex-dançarina “Sheila Mello” - a mesma que se define como evangélica - e até de políticos, como a ex-prefeita da cidade “Marta Suplicy”. Um grupo de autodenominados “cristãos gays” aproveitou para protestar durante a parada. O objetivo era reafirmar a “condição religiosa” do grupo, que tem filiais em São Paulo e na Argentina, independentemente da orientação sexual.

Em entrevista concedida momentos antes da abertura da 13ª Parada Gay, o Governador do Estado de São Paulo “José Serra” demonstrou apoio ao movimento e afirmou que "o poder público zela para que este direito funcione na prática". Direito de que? Será que ele sabe o que de fato significa o que é “COISA DIREITA”? Após a coletiva, Serra participou da abertura da parada ao lado do Prefeito da cidade de São Paulo, Gilberto Kassab, que afirmou que R$ 350 mil da prefeitura foram investidos no evento. Neste caso o contribuinte está sendo lesado pelo “PODER CONSTITUÍDO”!

A “institucionalização da imoralidade” está tomando forma com o apoio integral e com aval de políticos inescrupulosos sem qualquer vestígio de compromisso com a estabilidade moral da sociedade e da família que liberam “VERBAS PUBLICAS” para um evento tão baixo como este. Lamentavelmente os nossos homens públicos estão demonstrando de que lado eles estão ao darem sustentabilidade para que a “DEVASSIDÃO” ganhe espaços nas ruas de nossas cidades sendo sustentadas com o dinheiro de nossos impostos. Estes senhores “trocam” o voto por qualquer coisa já que ele - voto - é uma moeda de troca fortíssima para pessoas quem não se relacionam bem com a “ÉTICA” e a “MORAL”.

Ao invés de criarem uma “comissão permanente” para estudarem formas de valorizarem a estrutura familiar estabelecida por Deus desde os primórdios dos tempos eles - POLÍTICOS - se dão ao “ridículo” de apoiarem práticas que violam as regras de conduta determinadas por Deus nas relações sexuais entre os homens e mulheres, tudo de olho no “VOTO” nas próximas eleições. Estes “políticos” são um bando de interesseiros que em nome de um tal, “DIREITOS HUMANOS”, tentam dar cobertura para a legalização da imoralidade no País.

Carlos disse...

Continuação...

Ai eu pergunto: “ONDE ENTRA O DIREITO DA SOCIEDADE”? Será que os direitos de “GRUPOS” devem se sobrepor aos de uma coletividade? Seria ela obrigada a conviver com esta promiscuosidade nefasta se expondo e também a seus filhos a práticas e comportamentos homossexuais apenas para agradar a um grupo de pessoas desequilibradas nas suas emoções? Será a sociedade “CIVILIZADA” - quem corrompe os valores morais não conhece o que de fato significa civilidade - que terá que arcar com as conseqüências dos problemas de comportamentos distorcidos de indivíduos fracos no domínio de suas emoções? Será que de fato estarão construindo uma sociedade mais justa apoiando e legalizando a imoralidade? Será que vale a pena destruir, com práticas ilícitas, a família no seu conceito original de formação? Será que a “BIBLIA” merece ser desrespeitada e ultrajada nas suas orientações sobre as relações entre as pessoas no tocante a sexualidade? E “DEUS”, o que representa para estes “políticos” golpistas que querem derrubar a moral apoiando indecência? Será que o dinheiro investido - R$ 350.000,00 - não poderia ser aplicado de forma “INTELIGENTE” e “RESPEITOSA” e “RESPONSÁVEL” para o bem de crianças carentes que por falta de apoio se tornam em potencial para o crime? Que benefícios palpáveis este movimento trás para o “PROGRESSO” de nosso Brasil? Aliás, lembro aos senhores “HOMENS PUBLICOS“ que a frase de nossa bandeira registra: “ORDEM E PROGRESSO”, portanto cumpram-na estabelecendo a “ORDEM” nas questões morais, pelo menos!

Com a palavra os “POLÍTICOS”.

Ao invés de combaterem a “HOMOFOBIA” os nossos “POLÍÌTICOS” deveriam procurar algo, no mínimo mais “HONESTO” para fazerem, algo que possa resolver sim os problemas morais, sociais e materiais de nosso povo. A podridão tomou conta dos que deveriam, por terem sido escolhidos pelo voto, cuidar de fato das questões que afligem a sociedade, no entanto para estes, o que vale é a BARGANHA, e neste caso trocam o apoio à “devassidão moral” pelo voto de pessoas que fizeram a escolha pessoal de andarem na contramão da lógica e dos princípios de equilíbrio criados para uma sociedade civilizada.

É vergonhoso ver estampado na mídia os argumentos mais chulos, mais ordinários destes senhores a favor da legalização da libertinagem moral, estes “POLÌTICOS” são dignos de “DÓ”, e só eles não conseguem ver isto. A “miopia moral” turva a visão deles não permitindo que enxerguem que com suas atitudes estão contribuindo para que os estragos sejam ainda maiores. São tão grandes as ameaças que aparecem nestas “PARADAS” pessoas se autodenominando “CRISTÃOS GAYS” defendendo o absurdo de querem serem considerados seguidores de Jesus Cristo. Como diria Boris Casoi: “Isto é uma vergonha!”

Assim como estes grupos estão se organizando na busca de legalizarem as suas práticas imorais, nós que somos “EQUILIBRADOS”, “CIVILIZADOS” e queremos ver a família fortalecida dentro dos padrões estabelecidos por Deus também temos a responsabilidade de levantarmos a nossa voz e dar um “SONORO” não às pretensões destes grupos. Não podemos permitir que movimentos que afrontam os a “MORAL” e os “BONS COSTUMES” se imponham sobre a sociedade determinando por pressão ou por intervenção política que aceitemos aquilo que pregam.

Ia me esquecendo, “Orgulho Gay?” Parece brincadeira alguém se sentir orgulhoso com uma coisa tão baixa e tão desprezível, é de doer o coração pensar em pais, mães, irmãos e avós vendo os seus parentes em estado tão lastimável desfilando em plena Avenida tentando assumirem o impossível, o comportamento do sexo oposto ao que foram concebidos. Onde sobra “ORGULHO” falta a “HUMILDADE”... O que se nota é que os “VAZIOS” da alma e do coração estão sendo preenchidos pela prática de maus costumes que destroem a sociedade.

“Diga não à PL 122”

Carlos Roberto Martins de Souza
crms2casa@otmail.com

Amanda disse...

Entidade mundial de defesa do sexo entre HOMENS E MENINOS??!!!
É muito impressionate que exista uma coisa dessas,parece roteiro de filme de ficção.
O movimento Gay da Bahia é nogento para eles todo mundo é gay,mesmo não assumindo,eles dizem que todas as pessoas mais desenvolvidas intelectualmente são gays com certeza,porque os gays têm a mente mais desenvolvida e iluminada.
Quanto a Marcha p/ Jesus concordo com Gilcimar,a Marcha é para Jesus e não para o homem.

Pedro H. disse...

Sendo católico convicto, só uma correção: o que mostram NÃO É CATOLICISMO. Vocês acham que somente vocês sofrem perseguições! Enganam-se. Nós sofremos perseguições, principalmente nós que conhecimento a doutrina e o evangelho e não calamos a boca. Quando é para mostrar uma Igreja aggiornada, que muda o tempo todo, eles mostram. Agora quando é pra mostrar a Ortodoxia, CALAM-SE.
Protestantes, embora em situação de calamidade por estarem fora da Igreja, apoio nessa investida contra a abominação moderna.

PROF PAULO SANTOS disse...

O que ainda não consegui entender é:
POR QUE UM CRISTÃO AINDA INSISTE EM TER APARELHOS DE TELEVISOR EM CASA? POR QUE LER JORNAIS E REVISTAS OU OUVIR E ASSISTIR QUALQUER OUTRO VEÍCULO DE COMUNICAÇÃO FALADO, TELERCAS DE SABER QUE ESTÃO SOB O CONTROLE DOS SENHORES DO MUNDO?
Vamos acordar!
Não leia, ouça ou assista nada disto e logo eles vão correr atrás do nosso dinheiro.

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze disse...

Os evangélicos vem sendo sempre retratados de forma caricata e desrespeitosa, enquanto as bichas loucas são idolatradas. Os profissionais de mídia, citados várias vezes como "formadores de opinião", parecem esquecer que não são só os sodomitas que tem lugar garantido no inferno, os IDÓLATRAS tem o mesmo destino. E da forma que a mídia vem se afastando de Deus para cultuar o homossexualismo e alguns FALSOS PROFETAS homossexuais, pode-se considerar idolatria.

Jerry Wendel disse...

Estamos na luta irmão