18 de maio de 2006

Pagando para que as mães tenham mais bebês

Pagando para que as mães tenham mais bebês

Michael Medved

O Presidente Vladimir Putin escolheu um foco surpresa para sua mensagem anual para o Parlamento Russo, se concentrando no baixo índice de natalidade que ameaça a própria sobrevivência de sua nação. Ele observou que as perdas populacionais anuais de mais que 700.000, e alertou sobre o colapso econômico, a menos que os russos comecem a produzir mais bebês.

Putin sugeriu reformas radicais para esse propósito — inclusive o pagamento de $8.900 para qualquer mulher que dê a luz um segundo filho e concorde em permanecer no lar para criá-lo. Outros países enfrentam pressões semelhantes na área de população: A Austrália oferece um bônus de $4.000 por filho, e em Cingapura um quarto filho traz para seus pais um subsídio enorme de $18.000.

Por que os Estados Unidos até o momento evitaram os terríveis custos sociais de um índice de natalidade abaixo dos níveis de substituição? Em parte, é porque a fé cristã é muito mais forte nos Estados Unidos: uma cosmovisão bíblica que vê os bebês como uma bênção, não um peso.

Fonte: Beyond the News: Paying for Procreation 17/05/2006

Um comentário :

Anônimo disse...

Pois é...e o mundo vai ter que dobrar os joelhos perante as consequências do feminismo e já começam a se desesperar para tentar sanar os estragos do feminismo...
que gracinhaaaaa ! :S

Raquel - casalvintera@yahoo.com.br