24 de março de 2006

Televisão promove promiscuidade nas crianças

Televisão promove promiscuidade nas crianças

Terry Vanderheyden

CHAPEL HILL, Carolina do Norte, EUA, 23 de março de 2006 (LifeSiteNews.com) — Filmes, televisão, músicas e revistas estão abastecendo a promiscuidade em crianças de 12 a 15 anos, de acordo com um novo estudo recentemente publicado.

Conforme relatou a Revista de Saúde do Adolescente, os pesquisadores avaliaram os efeitos dos meios de comunicação nos comportamentos sexuais de 1.011 adolescentes de 12 a 15 anos que estavam participando de sua pesquisa.

Kelly Ladin L’Engle, Jane Brown e Kristin Kenneavy, cientistas da Universidade da Carolina do Norte, concluíram que as crianças que são expostas a mais conteúdo sexual mediante os meios de comunicação e que “percebem maior apoio dos meios de comunicação ao comportamento sexual entre adolescentes, contam que sentem intenções maiores de se engajar em relações sexuais e mais atividade sexual”.

O grupo informou que a maioria das 264 fontes de mídia examinadas revelou que as situações sexualmente carregadas eram quase sempre entre casais solteiros e geralmente mostram sexo como “livre de risco”.

O grupo descreveu os meios de comunicação como um “supercolega sexual” com uma influência pelo menos igual à religião ou ao relacionamento entre filho e pais. Em média, a idade dos adolescentes [pesquisados] era 13.7 anos.

Traduzido e adaptado por Julio Severo:

www.juliosevero.com.br

www.juliosevero.com

Fonte: http://www.lifesite.net/ldn/2006/mar/06032304.html

Rapaz de 15 anos estuprou quatro meninas depois de ver pornografia

Nigel Bunyan
24 de março de 2006

Um rapaz de 15 anos que estuprou quatro meninas depois de ver pornografia explícita foi enviado a uma instituição de menores criminosos por quatro anos.

O adolescente se aproximou de suas vítimas — duas de oito e as outras de sete e dez anos — enquanto elas brincavam no Parque Mandley, em Salford, Inglaterra. Ele as enganou e as levou a uma área mais isolada, ameaçou “chicoteá-las” se elas tentassem escapar e as atacou uma de cada vez.

Depois, uma das vítimas foi ignorada por um transeunte quando ela tentou pedir socorro e o alerta só foi dado depois que as meninas chegaram a seus lares.

No tribunal de Manchester o rapaz confessou que cometeu os quatro estupros…

Depois do caso, as famílias das meninas disseram que suas vidas haviam sido devastadas. “A inocência de nossas filhas lhes foi cruelmente roubada por essa terrível experiência sexual. Elas nunca mais serão as mesmas”.

Traduzido e adaptado por Julio Severo:

www.juliosevero.com.br

www.juliosevero.com

Fonte: http://news.telegraph.co.uk/news/main.jhtml?xml=/news/2006/03/24/nrape24.xml

Nenhum comentário: