7 de fevereiro de 2006

Sinal de Tempestade no Canadá

Sinal de Tempestade no Canadá

J. Lee Grady

As igrejas evangélicas do Canadá estão enfrentando uma batalha espiritual séria. Precisamos permanecer ao lado de nossos irmãos e irmãs do Norte.

A manchete de um jornal canadense atraiu minha atenção nesse final de semana enquanto eu estava em Vancouver. A manchete dizia sem rodeios: “FORA COM DEUS”.

A matéria, de uma página, tratava do pastor anglicano Michael Forshaw, um homem de rosto magro que tem 64 anos, mas parece muito mais velho. Ele sofre de AIDS e recentemente soube que uma agência canadense de saúde permitirá que ele teste uma droga experimental. Ele é parte de um movimento de anglicanos canadenses que querem convencer sua nação de que Deus aprova o homossexualismo.

Forshaw contou a um jornalista que ele crê que Deus está presente em toda a criação, em todas as pessoas, e “até mesmo no ato sexual”, e com ato sexual ele quer dizer o tipo de relação que ele tem com outros homens.

“Tentei viver uma vida de abstenção às relações sexuais”, Forshaw disse ao jornal Xtra West de Vancouver, “mas eu precisava do calor de um corpo humano”.

Com pessoas como Forshaw em autoridade numa igreja cristã canadense, não é de surpreender que o clima espiritual da nação esteja tempestuoso. Em Toronto e Vancouver, os ativistas gays estão ganhando muita influência política. O casamento gay foi legalizado em julho de 2005. Recentemente, a idade de consentimento sexual foi abaixada para 14 anos — permitindo assim que adultos tirem vantagem de adolescentes novos sem nenhuma conseqüência legal.

O Canadá é uma nação sob cerco. E até mesmo as condições climáticas estão fazendo coisas estranhas. Na semana passada, enquanto eu estava em Vancouver, chuvas e ventos elevados, que são bem raros ali, deixaram a região sem energia elétrica e com inundações. Os metereologistas chamaram o acontecimento de a maior das tempestades.

Alistair Petrie, o pastor canadense que dividiu o púlpito comigo neste final de semana, diz que todas as províncias do Canadá sofreram bizarros eventos ambientais nas últimas semanas. Ele chama esses eventos de “as chamadas de Deus para acordar” o Canadá.

Espero que o Canadá esteja escutando.

Muitos canadenses se tornaram campeões de uma estranha filosofia de “tolerância” religiosa que abraça todas as religiões do mundo — exceto, é claro, o Cristianismo bíblico. Num grande seminário protestante, os líderes decidiram que todas as religiões conduzem a Deus — e qualquer estudante que creia que o Cristianismo é exclusivo em sua verdade não tem permissão de fazer proselitismo.

Qualquer pessoa que abrir a boca para defender a moralidade ou o casamento tradicional nos meios de comunicação ou em debates públicos é estigmatizada como homofóbica. E quando o novo primeiro ministro do Canadá, Stephen Harper, ousou mencionar Deus durante a cerimônia de juramento de sua posse, os liberais protestaram aos gritos, pois eles não aceitam, em público, nem mesmo comentários cristãos superficiais e inofensivos.

O Canadá está enfrentando uma crise séria. Um profeta carismático recentemente disse a um grupo de pastores em Vancouver que ele crê que um terremoto sério abalará a cidade.

Espera-se que essa história não tenha de terminar em desastre. Tenho esperança de que no meio dessas nuvens escuras que estão se formando Deus despertará as igrejas que estão dormindo.

Falei em Vancouver no domingo passado sobre 1 Samuel 30, uma passagem que diz como os exércitos amalequitas invadiram o acampamento de Davi em Ziclague e raptaram todas as mulheres, crianças e posses de seu exército. Provavelmente, foi o momento mais triste da vida de Davi — não só por causa da imensa perda, mas também porque seus próprios homens o culparam pela desgraça.

Mas a Bíblia nos diz que Davi “fortaleceu-se no SENHOR, o seu Deus” (v. 6 NVI). Davi então perguntou ao Senhor se ele deveria ir atrás dos inimigos, e Deus respondeu: “Persiga-os; é certo que você os alcançará e conseguirá libertar os prisioneiros” (v. 8).

Num dos momentos decisivos mais dramáticos da história bíblica, um exército formado por simples homens do povo que no passado eram desanimados e derrotados correram para a linha de batalha e observaram Deus acabar com seus invasores. E a Bíblia nos diz que Davi não só recuperou todas as famílias que haviam sido tomadas, mas também que seus homens tomaram o saque dos amalequitas.

Creio que a promessa de Deus a Davi se aplica à luta no Canadá — bem como a nossa própria crise espiritual aqui nos Estados Unidos. Quando o povo de Deus se levanta de seu estado de desânimo e toma posse da esperança do reavivamento — não importa quão escuro o céu tenha ficado, quão alto os ventos uivem e como nos sintamos em número inferior diante dos inimigos — a Palavra de Deus para nós é a mesma: “É certo que você os alcançará”.

Não sou canadense, mas devo a meus irmãos canadenses minha solidariedade. Você pode demonstrar a sua solidariedade orando para que as igrejas evangélicas do Canadá dêem atenção aos sinais dos tempos e corram para fazer face a esse desafio com fé e coragem.

J. Lee Grady é editor da revista Charisma e um jornalista premiado. Ele escreve uma coluna na Charisma Online duas vezes por semana. Para fazer a assinatura da Charisma Online, clique aqui.

Artigo original: Charisma Online: A Storm Warning for Canada, February 7, 2006. Traduzido e adaptado por Julio Severo: www.julosevero.com.br

Um comentário:

Willian Bugiga disse...

A paz de Cristo, veja meu blog: willian bugiga e o site: www.convertidos.com.br
a paz.