23 de fevereiro de 2006

Novas Variantes de Doenças Aumentam os Riscos do Prejudicial Estilo de Vida Homossexual

Novas Variantes de Doenças Aumentam os Riscos do Prejudicial Estilo de Vida Homossexual

Mary Rettig

(AgapePress) — O diretor do Instituto de Cultura e Família, Bob Knight, diz que os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CCPD) descobriram algumas razões novas por que os homens homossexuais precisam parar seu estilo de vida destrutivo e potencialmente mortal.

Os CCPD recentemente informaram que uma variante rara de clamídia chamada LGV (lymphogranuloma venereum) — que nos EUA está ligada aos homens infectados com o HIV que têm sexo com outros homens — foi achada em várias dezenas de pacientes dos EUA. As autoridades de saúde pública dizem que essa variante da doença sexualmente transmissível é extremamente difícil de diagnosticar e representa uma grave ameaça à saúde, pois expõe ao perigo o sistema imunológico de uma pessoa e torna a pessoa infectada ainda mais suscetível a outros tipos de infecções.

Essa é uma das razões por que os pesquisadores dos CCPD estão particularmente preocupados com a crescente incidência da LGV, salienta Knight. “Eles estão preocupados porque, quando se tem uma infecção como essa, ela afeta o sistema imunológico e torna a pessoa mais vulnerável para pegar outras doenças tais como a infecção do HIV, que pode levar a AIDS”, explica.

De acordo com o defensor dos valores da família, a LGV é só uma daquelas doenças sexualmente transmissíveis alastradas entre homens homossexuais nos quais os pesquisadores dos CCPD estão informando alguns dados alarmantes. Ele observa: “Eles também acharam outras doenças que se concentram entre homens homossexuais — uma nova variante da sífilis, e uma variante da tuberculose que é resistente às drogas”.

“Claramente”, Knight argumenta, “a incessante promiscuidade que caracteriza a população de jovens homossexuais está contribuindo para a propagação de doenças — talvez até mesmo variantes que jamais vimos antes”.

Knight diz que a população homossexual precisa se preocupar com a LGV, tal qual as autoridades de saúde pública já estão. E os homens homossexuais não podem confiar no uso da camisinha para protegê-los da doença, avisa ele, pois as camisinhas demonstram ser bem ineficazes contra a doença.

De acordo com estatísticas dos CCPD, a maioria dos pacientes diagnosticados com a proctite (inflamação do ânus devido à infecção lymphogranuloma venereum) nos EUA são homens infectados com o HIV que têm sexo com outros homens. Diferente dos casos de rotina da clamídia, a LGV pode provocar crônicos problemas gastrintestinais, inclusive inflamação e hemorragia do reto e intestino grosso.


Mary Rettig, colabora regularmente com AgapePress, e trabalha como jornalista para a American Family Radio News.

© 2006 AgapePress all rights reserved.

Traduzido e adaptado por Julio Severo: http://www.juliosevero.com.br/

Fonte: http://headlines.agapepress.org/archive/2/212006f.asp

Nenhum comentário: