6 de janeiro de 2006

O Jogo Duplo Sujo dos Ativistas Gays

O Jogo Duplo Sujo dos Ativistas Gays


Julio Severo

Os ativistas gays sabem muito bem o que interessa a uma grande parte da população homossexual. Afinal, o estilo de vida deles tem tudo a ver com sexo. O sexo homossexual tem um significado marcante e inescapável para muitos que vivem no comportamento homossexual: Sexo anal, oral e atos eróticos com rapazes e meninos.

Muitos rapazes mais pobres conseguem se estabelecer na vida por causa de suas ligações com homossexuais influentes e ricos. Os mais pobres se entregam aos instintos dos mais poderosos, porque querem recursos e poder. Os mais poderosos querem sexo, e acabam, de certa forma, escravizados à obrigação de atender a seus alvos sexuais, que podem levar a público os segredos das mais estranhas e pervertidas práticas sexuais de homens famosos. Seu silêncio é comprado com muitos favorecimentos. A chantagem sempre fez parte da cultura gay.

A imprensa liberal bem conhece a realidade dessa cultura. Mas não expõe nenhum famoso a uma incômoda investigação jornalística, que poderia sem dificuldades revelar artistas, políticos e autoridades em situações sexuais bem desagradáveis, até mesmo com menores. É claro que a perversão sexual é crime em todos os casos, não só de homossexuais, porém a pornografia, a prostituição e a pedofilia têm uma participação fundamental no estilo de vida homossexual ativo. É uma realidade que os ativistas gays muito se esforçam para esconder ou neutralizar diante do público. Contudo, pode também ser uma arma poderosa de chantagem e manipulação em suas mãos, quando um homem no homossexualismo se recusa a atender às reivindicações do movimento homossexual.

Foi o que aconteceu no final de 2005 no caso de Jim West, prefeito da cidade de Spokane, em Washington, EUA.
[1] Ele é homossexual, porém demonstrou opor-se ao movimento homossexual, chegando a apoiar medida impedindo ativistas gays de fazerem apresentações de seu estilo de vida nas escolas públicas. Naturalmente, esse homossexual não estava marchando conforme às ordens da militância gay! Por isso, ele se tornou alvo do ódio de outros homens que vivem no homossexualismo.

Uma revista secular tomou a iniciativa de introduzir um espião no cenário. A mídia não contou quem deu a inspiração à revista de investigar e violar a privacidade do prefeito Jim West, porém o que o espião acabou descobrindo é exatamente o que todo ativista homossexual já sabe: Jim usava o computador da prefeitura para procurar sexo com homens mais jovens. Logo em seguida, ele foi afastado do cargo.

Se Jim tivesse se curvado diante dos desejos da militância gay, seus segredos e preferências sexuais seriam protegidos de todo tipo de violação de privacidade. Os ativistas homossexuais fazem barulho imenso com uma mínima tentativa de investigação ao seu comportamento, por motivos óbvios. Mas nenhum grupo gay se manifestou em defesa de Jim, que caiu unicamente por causa de seu homossexualismo e por causa de sua oposição ao movimento homossexual. Muitas outras autoridades homossexuais também poderiam cair se viesse ao conhecimento do público seus desejos e práticas. Mas o jogo sujo que Jim sofreu não atinge os homossexuais que se comportam conforme exige a elite politicamente correta, que requer que todos os homossexuais apóiem o homossexualismo, sob pena de sofrerem todo tipo de invasão à privacidade.

Para os que se prostram diante dessa elite, há acobertamento e privilégios. Para os que não se submetem, há implacável intolerância, preconceitos, armações e ciladas.

O comportamento de Jim procurando sexo homossexual com homens mais jovens foi certo? Claro que não. Mas já que ele teve de cair, porque também não permitir que todas as autoridades homossexuais sejam colocadas, por justiça, na mesma balança moral? Por que não permitir que as autoridades e famosos sejam investigados em sua privacidade homossexual? Se de fato os ativistas gays querem plena igualdade, por que não se expõem ao público do jeito que expuseram Jim West?

Jim não era diferente de outros homossexuais, exceto que ele era conservador e contrário às exigências dos homossexuais radicais. Se suas práticas homossexuais puderam ser usadas para sua própria queda, por que não revelar também as práticas homossexuais dos ativistas que armaram sua queda?

A justiça, que atingiu Jim West, é para todos, não apenas para homossexuais descontentes com as injustiças do movimento homossexual. A justiça deve ser igual para todos, até mesmo para os militantes gays.

Fonte: www.juliosevero.com.br

[1] http://mixbrasil.uol.com.br/mundomix/centralplus/noticia.asp?id=3644

Comentários:

Prezado Júlio Severo, Parabéns pelo seu artigo do dia 06 de janeiro de 2006 "O Jogo Duplo Sujo dos Ativistas Gays" em que você coloca a punição sofrida pelo senhor Jim West por discordar do Movimento Homossexual. Eu também condeno este movimento social que é fascista da pior espécie. Sou gay, mas sou um gay consciente.

J.E.M.N.
Email de 8 de janeiro de 2006

Um comentário:

Daniel Sales disse...

Muito bom o artigo!!!
Sou fã do seu trabalho