7 de dezembro de 2005

Estudo revela ligação de depressão entre adolescentes às experiências sexuais e às drogas

Estudo revela ligação de depressão entre adolescentes às experiências sexuais e às drogas

Jim Brown
5 de dezembro de 2005

(AgapePress) — Um importante conselheiro de saúde mental afirma que a depressão pode ser a mais nova doença sexualmente transmissível. Ele aponta para um novo estudo que mostra que a depressão muitas vezes vem depois da experimentação sexual e o uso de drogas.

Geralmente, os conselheiros de saúde mental acham que os estudantes medicarão sua depressão com sexo e uso de drogas. No entanto, um estudo recentemente publicado na Revista Americana de Medicina Preventiva revela que realmente a experimentação sexual das meninas e um forte envolvimento com drogas entre os meninos são um fator de risco conduzindo-os à depressão. O estudo, dirigido pela Dra. Denise Hallfors, acompanhou mais de 13.000 estudantes do ensino ginasial e colegial durante dois anos.

O Dr. Warren Throckmorton, professor de psicologia na Universidade Municipal Grove na Pensilvânia, EUA, declara que os debates acerca dos riscos associados com a sexualidade dos adolescentes precisam incluir muito mais do que só DSTs e gravidez.

“Os estudantes que sofrem depressão podem agradecer à sua conduta de risco pela sua depressão“, observa ele, “e isso é mais um motivo que mostra por que os estudantes precisam ser alertados sobre sua conduta. Eles precisam saber que sua conduta tem conseqüências”.

Throckmorton também afirma que as descobertas do estudo expõem alguns dos efeitos prejudiciais da educação sexual e campanha da camisinha das escolas públicas. Ele crê que essas descobertas devem motivar os pais e os educadores a desestimular os relacionamentos sexuais entre os adolescentes.

“Os adolescentes simplesmente não têm os recursos financeiros ou emocionais para lidar com esses tipos de relacionamentos”, diz o educador. “Mas há muitas organizações que trabalham com jovens que essencialmente dizem que o sexo é bom enquanto for praticado de um modo fisicamente seguro. Então esse estudo deverá despertar a todos de que esse tipo de sexo não é seguro”.

Embora reconheça que são necessárias mais pesquisas para estudar as causas e curas para a ligação entre experimentação sexual e depressão, Throckmorton declara que “não há motivo por que as autoridades responsáveis pelas políticas públicas fiquem esperando antes de promover a abstinência sexual entre os jovens”. Ele diz que todo profissional de saúde, conselheiro de escola, professor e pai precisam fazer isso.

“Seja qual for nossa opinião sobre a moralidade da conduta sexual, será que não podemos ficar de acordo com o fato de que os adolescentes precisam receber uma mensagem clara e coerente de que é melhor espera antes de se envolver com sexo até que eles estejam prontos para aceitar as conseqüências financeiras, emocionais e relacionais de tal escolha”, pondera ele. Para quase todos os adolescentes, acrescenta ele, isso seria maturidade.

Jim Brown, colaborador regular de AgapePress, trabalha como jornalista para American Family Radio News.

© 2005 AgapePress all rights reserved

Tradução e adaptação de Julio Severo: www.juliosevero.com.br

Fonte: http://headlines.agapepress.org/archive/12/52005g.asp

Nenhum comentário: