28 de abril de 2005

Pastor Sueco Vence Processo que o Condenava por Crime de Preconceito Homossexual

Pastor Sueco Vence Processo que o Condenava por Crime de Preconceito Homossexual

ESTOCOLMO, Suécia (LifeSiteNews.com) — O pastor sueco condenado por pregar contra o homossexualismo em 2003 por uma lei antipreconceito teve sua condenação derrubada sob recurso.

Ake Green, pastor de uma igreja pentecostal em Kalmar, Suécia, foi sentenciado em julho de 2004 a um mês de prisão por um tribunal por incitar ódio contra os homossexuais. Green foi processado em janeiro de 2004 por “palavras de ódio contra os homossexuais”, por causa de um sermão que ele pregou citando referências bíblicas ao homossexualismo.

A Corte de Apelos de Goeta disse que embora o tribunal discorde das opiniões de Green sobre o homossexualismo, não é crime pregar sobre isso.

“O propósito de castigar agitações contra os gays não é impedir argumentos ou debates sobre o homossexualismo, não nas igrejas ou em outras partes da sociedade”, declarou a decisão, conforme noticiado pela Associated Press.

“Vamos ver até onde tudo isso vai me levar”, afirmou Green. “Mas no momento estou muito feliz”.

Green disse à Associated Press que ele não estava preocupado com o risco de passar algum tempo na cadeia, mas sim preocupado em ter a “liberdade de pregar a Palavra de Deus”.

Traduzido e adaptado por Julio Severo: http://www.juliosevero.com.br

Leia aqui a cobertura completa da Associated Press em inglês: http://seattlepi.nwsource.com/national/apeurope_story.asp?category=1103&slug=Sweden%20Pastor

Fonte: LifeSiteNews.com —11 de fevereiro de 2005.

Nenhum comentário: