27 de janeiro de 2005

Falando de paz e se preparando para a guerra

Falando de paz e se preparando para a guerra

Hal Lindsay


27 de janeiro de 2005


© 2005 WorldNetDaily.com


O verdadeiro destruidor em toda a equação profética é a Rússia. Quando a União Soviética implodiu e se desmoronou, o Ocidente delirou com a idéia de uma paz mundial permanente. Mais uma vez, os membros liberais do Congresso americano, sob o grito de guerra dos “dividendos da paz”, despiram as forças armadas dos EUA de suas bases e reposição de armas. Isso abriu mais tarde a porta para as políticas e atos irresponsáveis dos russos e muçulmanos.


Eu e outros que criticam os intérpretes das profecias bíblicas fomos ridicularizados pelos “irmãos cristãos” que rejeitam as profecias. Eles nos acusaram de errar totalmente acerca de nossas interpretações de Ezequiel 36-39 — uma interpretação que tem pelo menos 300 anos de idade. Eles achavam que a queda da União Soviética prova que estava totalmente errado o ensino de que a Rússia era o poderoso país do extremo norte de Israel que Ezequiel 38 predisse.


Conforme nosso ensino, a Rússia armará e liderará uma coalização de nações muçulmanas, encabeçadas pela Pérsia, para lançar um ataque total contra Israel. Esse ataque se expandirá e atrairá as nações do mundo para a guerra global. Zacarias deixa claro que é a questão de Jerusalém que vai dar início a essa guerra.


Acontecimentos recentes deixam claro que essa interpretação está viva e bem no alvo.
Os russos voltaram à velha política soviética de armar e ficar do lado do Oriente Médio muçulmano. Em 1996, Boris Yeltsin havia nomeado Yevgeny Primakov como ministro das relações exteriores. Sua meta desde o começo era fazer com que a política externa russa para o Oriente Médio voltasse a ser o que era antes de 1991.


Durante os anos de 1950-1989, a política da União Soviética era armar completamente as nações muçulmanas. Nesse período, Primakov se tornou o especialista da KGB na arte de se comunicar com os líderes árabes. Ele fala fluentemente o árabe e conhece a cultura deles. Por isso, era natural que ele fosse novamente utilizado para restabelecer as antigas relações com tais países muçulmanos radicais como a Síria e o Irã (Pérsia). Em questão de poucos meses, o trabalho de Primakov havia se tornado óbvio.


Isso é extremamente irônico. Yevgeny Primakov nasceu com o nome de “Pinchas Finkelstein”, de pais judeus. Ele mudou seu nome a fim de ser mais aceito pelo Partido Comunista. A ironia é que um judeu planejou uma situação que traz grave perigo para Israel e para os Estados Unidos. Ele também pode estar ajudando a montar o cenário para o cumprimento da profecia de Ezequiel.


De acordo com informações da DEBKAfile, a Rússia fez um acordo para armar o Irã e a Síria com algumas de suas armas mais avançadas. Essas armas mudam a equação inteira de poderes no Oriente Médio.


Sabe-se agora que a Rússia instalou o avançado sistema de radar 36D6 nas instalações nucleares do Irã. Esse radar possui o mortal sistema de mísseis SA-10 terra-ar e é superior ao sistema americano. Pode atingir vários alvos de uma só vez. Pode não só interceptar e destruir os melhores aviões de combate ocidentais, mas também pode abater mísseis cruzadores e mísseis balísticos. O mesmo sistema deverá ser instalado em locais estratégicos como a Síria.


Eis uma lista dos armamentos mortais que a Rússia concordou em fornecer para a Síria e o Irã:

O míssil SA-18, que é disparado a partir do ombro. É mortalmente preciso contra os aviões a jato mais rápidos e contra os mísseis cruzadores. Nas mãos de terroristas, o perigo seria inimaginável.

O letal míssil anti-tanque Kornet AT-14. Esse míssil foi dado para a Síria e o Irã. Isso representa uma ameaça tão grande que os Estados Unidos advertiram a Síria de que os americanos atacariam os sírios se um só Kornet AT-14 aparecesse nas mãos de terroristas no Iraque.


As vendas para a Síria e o Irã de versões avançadas dos mísseis balísticos SS-26. Esse míssil de elevada precisão carrega 480 quilos de múltiplas ogivas que podem esquivar-se dos sistemas de defesa. Esse míssil pode carregar ogivas nucleares e tem o alcance de atingir o Centro Nuclear Dimona em Israel, bem como outras cidades.

De acordo com DEBKAfile:

Esses acontecimentos recentes significam que a Rússia se comprometeu a cuidar da segurança da indústria nuclear do Irã dos pés à cabeça — desde a instalação de equipamentos sofisticados até a cooperação de operações de planejamento militar — contra ataques dos israelenses e americanos. Assim a Rússia adotou medidas sérias para impedir que alguma ação militar israelense e americana pare o armamento nuclear do Irã.

O urso russo que estava hibernando por uma década agora acordou e já está trilhando os velhos caminhos.

O Presidente Vladimir Putin, sob pressão dos velhos radicais, decidiu obviamente jogar o futuro da Rússia ao lado do mundo muçulmano. A aliança e os acordos militares da Rússia com o Irã e a Síria são um sinal de que os russos querem se expandir mais no mundo muçulmano. A Rússia ainda possui algumas das armas mais avançadas e mortais do mundo. E eles agora decidiram ficar do lado que está contra a vontade declarada de Deus.

Não é de admirar que Ezequiel profetizou sobre estes dias:

“Filho do homem, vire o rosto contra Gogue, da terra de Magogue, o príncipe maior de Meseque e de Tubal; profetize contra ele e diga: Assim diz o Soberano, o SENHOR: Estou contra você, ó Gogue, príncipe maior de Meseque e de Tubal… Você virá do seu lugar, do extremo norte, você, acompanhado de muitas nações, todas elas montadas em cavalos, uma grande multidão, um exército numeroso. Você avançará contra Israel, o meu povo, como uma nuvem que cobre a terra. Nos dias vindouros, ó Gogue, trarei você contra a minha terra, para que as nações me conheçam quando eu me mostrar santo por meio de você diante dos olhos delas”.
— Ezequiel 38:2-3; 15-16 NVI


Como é que sabemos que esse capítulo se aplica à Rússia de hoje? Em primeiro lugar temos o sinal dos tempos. A profecia bíblica se refere a um tempo em que os israelitas voltaram de um longo exílio e se tornaram novamente uma nação. Isso oficialmente ocorreu em 15 de junho de 1948. Em segundo lugar, temos a evidência geográfica. A nação conhecida como Gogue virá do “extremo norte” de Israel. O único país que fica no extremo norte de Israel é a Rússia. Em terceiro lugar, a questão da origem étnica. Gogue descende de Magogue, Meseque e Tubal. Todas essas tribos migraram para o extremo norte e depois se tornaram conhecidas como os citas. Os citas são os modernos russos étnicos.

Conforme a predição, a Rússia está mais uma vez armando os muçulmanos para a guerra, se colocando como defensor e amigo político deles.

Estamos às portas dos eventos proféticos finais que conduzirão à Segunda Vinda de Cristo. Graças a Deus, a vinda dele para os crentes está ainda mais próxima. Certifique-se então de que você tenha recebido o presente de perdão comprado pelo sangue de Jesus. Ora vem, Senhor Jesus.

Hal Lindsey é autor de 20 livros, inclusive “A Viagem da Culpa”, publicado pela Editora Mundo Cristão. Ele escreve toda semana exclusivamente para WorldNetDaily (www.wnd.com). Visite seu website onde ele oferece uma análise detalhada dos eventos mundiais à luz das antigas profecias da Bíblia.

Texto traduzido e adaptado por Julio Severo: www.juliosevero.com.br

Fonte: http://www.wnd.com/news/article.asp?ARTICLE_ID=42578

Nenhum comentário: