2 de julho de 2004

Pastor Sueco é Condenado à Prisão por Pregar sobre o Homossexualismo

Pastor Sueco é Condenado à Prisão por Pregar sobre o Homossexualismo

O que se temia já está acontecendo: um pastor da Suécia, que pregou do púlpito a verdade sobre o homossexualismo, vai ser preso.

De acordo com uma lei sueca contra incitamento e preconceito, o Pr. Ake Green, de uma igreja pentecostal, foi sentenciado a um mês de prisão por descrever, numa pregação, o homossexualismo como “anormal — um terrível tumor cancerígeno no corpo da sociedade”. Suas palavras ofenderam alguns praticantes do homossexualismo, que prontamente o denunciaram às autoridades.

Soren Andersson, presidente da federação sueca de direitos gays, lésbicos, bissexuais e transgêneros concorda com a sentença contra o pastor e declarou que a liberdade religiosa não deve ser usada “como razão para ofender as pessoas”.


A sentença de prisão do Pr. Ake Green serve como exemplo do que está para vir e mostra as ciladas e perigos ocultos das leis antidiscriminação e orientação sexual. A tolerância que os militantes homossexuais exigem só se aplica aos que aceitam os atos homossexuais. Os que não aceitam correm sério risco de sofrer todos os tipos de demonstração de intolerância — inclusive prisão.

Traduzido e adaptado por Julio Severo: http://www.juliosevero.com.br

Fonte: CITIZENLINK, Daily Update — 2 de julho de 2004. Focus on the Family.

Nenhum comentário: