28 de abril de 2015

Pastor presbiteriano: “Adoro a maior organização de aborto nos EUA.”


Pastor presbiteriano: “Adoro a maior organização de aborto nos EUA.”

Ele chamou de “ministério” trabalho de realizar aborto em clínicas

Carole Novielli
A presidente da maior rede de clínicas de aborto nos Estados Unidos está agradecendo líderes religiosos por dar apoio à Federação de Planejamento Familiar.
Rev. Andrew Kukla
Num tuíte, Cecile Richards, presidente da Federação de Planejamento Familiar (que é a maior rede de clínicas de aborto nos EUA), recentemente declarou: “Estou tão grata aos muitos líderes religiosos que apoiam a Federação de Planejamento Familiar e nossas pacientes. http://ppact.io/1IIU4QF Obrigada, @awkukla!”
@awkukla é Andrew Kukla, que se descreve como “pastor presbiteriano, adoro filosofia e principalmente Kierkegaard, pai de quatro filhos adultos, e vivo em Boise, ID,” em sua página de Twitter. O link leva você a uma página escrita pelo pastor presbiteriano que chama o que a Federação de Planejamento Familiar faz de “ministério.”
Ele colocou o título da postagem no blog de “Adoro a Federação de Planejamento Familiar.” Difícil de acreditar? Lei por si:
“Adoro a Federação de Planejamento Familiar. Adoro esse povo que não se importa com o que os outros os rotularão ou dirão sobre eles ou até dirão para eles. Eles se importam muito sobre pessoas e demais sobre vida para permitir que o ódio e a ignorância os detenham. Como cristão, sou chamado para a graça, perdão, misericórdia e edificação daqueles que a vida destruiu. E com tudo o que aprendi hoje, alguns dos maiores profissionais disso são as pessoas que trabalham na Federação de Planejamento Familiar. Por isso, digo com orgulho: adoro a Federação de Planejamento Familiar. Adoro as pessoas que estão na Federação de Planejamento Familiar. Adoro o ministério deles.”
A Federação de Planejamento Familiar com orgulho fez uma postagem sobre esse pastor num blog que intitularam de “Pastor adora a Federação de Planejamento Familiar.”
O blog deixa claro que o Rev. Andrew Kukla adora essa entidade que assassina crianças em gestação e algumas mulheres como Tonya Reaves, de 24 anos, que ficou abandonada numa hemorragia que durou 5 horas depois de seu aborto na clínica.
E, por que o iludido Rev. Kukla “adora” a Federação de Planejamento Familiar? Por “lutar pela vida.” É isso mesmo?
“O que eu amo é a equipe dedicada de pessoas que estão fazendo o ministério de cuidar de pessoas. Eles estão lutando por pessoas. Lutando pela vida,” escreve ele.
Ele então chama a Federação de Planejamento Familiar de “trabalhadores da ressurreição.”
“Vim de uma reunião hoje de manhã numa clínica e escritório da Federação de Planejamento Familiar e vi um manifestante solitário segurando um cartaz que dizia: ‘Eles matam bebês aqui.’ Tenho muitas opiniões sobre esse cartaz, mas me controlarei. Eis o que pensei que é mais relevante: Isso é trabalho de ressurreição. Não, não o trabalho do que estava levando o cartaz. Eu amo as pessoas na Federação de Planejamento Familiar. Eles são trabalhadores da ressurreição.”
O Rev. Andrew Kukla é o pastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Boise, Idaho. A igreja está associada à Igreja Presbiteriana dos EUA.
Apesar de que a Palavra de Deus é cheia de passagens contra o assassinato de inocentes, esse pastor apoia a Federação de Planejamento Familiar. Ainda mais irônico é que uma recente postagem do blog dele tinha o título de “Pegando da Bíblia Só as Passagens que Adoramos.” Esse homem terá de dar contas a Deus pelo que ele está fazendo.
Nas palavras de nosso Senhor Jesus Cristo em Mateus 18: “Entretanto, se alguém fizer tropeçar um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe seria amarrar uma pedra de moinho no pescoço e se afogar nas profundezas do mar.” 
Infelizmente, esse pastor herético e essa igreja herética não estão sozinhos.
Recentemente, escrevi sobre uma igreja presbiteriana em Louisiana que abriu suas portas para a Federação de Planejamento Familiar como gesto de apoio. Além disso, desmascarei as cartas de pastores, padres e rabinos da Federação de Planejamento Familiar incentivando o aborto. Vergonha!
Traduzido por Julio Severo do artigo de LifeNews:
Leitura recomendada:

27 de abril de 2015

Justin Peters no Brasil: Deus não fala com você hoje por meio de profecia e revelação


Justin Peters no Brasil: Deus não fala com você hoje por meio de profecia e revelação

Julio Severo
Houve muita confusão entre alguns especialistas de apologética cristã no Brasil no começo deste ano acerca de se Justin Peters pregou ou não cessacionismo quando, como palestrante convidado da VINACC, ele ensinou contra os pregadores da teologia da prosperidade chamando-os de “heréticos.”
Justin Peters
O fato é que ele queria também chamar os que acreditam em dons carismáticos sobrenaturais de “heréticos,” mas foi impedido de fazer isso em suas reuniões públicas da VINACC.
Ele não teve permissão de ensinar seu evangelho cessacionista na VINACC.
Como Peters se tornou um cessacionista intransigente?
Ao que tudo indica, depois de ir a várias reuniões de defensores da teologia da prosperidade e não receber nenhum milagre, Peters, que é deficiente físico, permitiu que sua experiência ruim criasse uma teologia ruim: Se ele não recebeu nenhum milagre nessas reuniões é porque Deus não dá nenhum dom sobrenatural em nossa época.
Hoje, ele é um inflamado cessacionista — um jargão teológico para designar os adeptos da teoria que diz que os dons sobrenaturais do Espírito Santo cessaram 2000 anos atrás e que eles não mais estão disponíveis hoje. Aliás, as experiências de não-cura dele têm sido usadas pelo teólogo calvinista John MacArthur para endossar suas conferências anti-pentecostais “Fogo Estranho,” onde Peters é um dos palestrantes.
Em Campina Grande, onde a reunião da VINACC foi realizada, Peters foi gravado dizendo:
“Toda vez que alguém disser que Deus falou comigo e me deu uma palavra, me deu uma nova revelação, me deu uma profecia, você automaticamente rejeita essa pessoa como falso mestre e falso profeta. E poderíamos falar por uma hora pelo menos sobre como Deus fala e não fala com as pessoas. Hebreus 1:1,2 é muito claro: Deus há muito tempo falou por meio dos pais nos profetas em muitas partes de muitos modos diferentes, mas nestes últimos dias tem falado conosco em Seu Filho Jesus que é a fala final de Deus. Temos o registro inerrante, infalível e suficiente disso. Por isso, Deus não está dando para certos indivíduos revelações especiais e discernimento especial nos planos futuros dEle. Ele não está mais fazendo isso. Tudo o que precisamos está bem aqui na Palavra de Deus. Somos a habitação do Espírito que ilumina o sentido dessa Palavra em nossos corações e mentes. Isso é tudo o que precisamos. A segunda coisa: rejeite imediatamente qualquer pessoa que afirme ser apóstolo ou profeta.”
Depois de ler as palavras de Peters, o Dr. Michael Brown, autor de “Authentic Fire” (Fogo Autêntico, um livro que desmascara as falácias de “Fogo Estranho,” um livro escrito por MacArthur), me disse:
“Que declaração bizarra dizendo que Deus não fala hoje. A Palavra diz claramente que Jesus, pelo Espírito, continua a falar. Se eu acredito na Palavra, então tenho de crer que o Espírito ainda está falando hoje. É preocupante ver como o sr. Peters, de forma horrível, faz uso impróprio da Bíblia para justificar suas afirmações e em vez de lidar com a evidência bíblica detalhada que eu forneci em meu livro ‘Authentic Fire,’ ele repudia tudo porque aceitei um convite do Benny Hinn para aparecer em seu programa de TV e pregar o evangelho para milhões de telespectadores.”
Com suas palavras, Peters mostrou que ele não tem um problema apenas com os pregadores da teologia da prosperidade. O problema dele é com todas as pessoas que professam o pentecostalismo ou experiências carismáticas. Aliás, o principal alicerce dele para atacar os líderes pentecostais parece ser sua oposição feroz aos dons sobrenaturais do Espírito Santo hoje.
A propósito, o Brasil foi um desafio imenso para ele, pois a maioria dos evangélicos brasileiros é pentecostal. O evangelicalismo brasileiro é basicamente pentecostal e neo-pentecostal.
Peters teria uma boa audiência entre os seguidores do Bispo Edir Macedo, o fundador da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). Macedo também acredita que Deus não dá profecias e revelações hoje. Ele disse: “Antigamente, Deus falava por meio de sonhos, visões ou profecias, porque não havia a Palavra dEle escrita. Hoje, Ele fala por meio da Sua Palavra, orientada pelo Espírito Santo.”
O que se deve fazer com pessoas hoje que dizem que tiveram uma profecia ou revelação? Macedo responde: “Se alguém souber que há um ‘profeta ou profetisa’ na Universal, por favor, denuncie imediatamente ao pastor e também ao líder regional, para que providências imediatas sejam tomadas.”
Isso parece perfeito para Peters, não? Afinal, essa é a teologia dele!
Macedo é implacável em sua postura anti-profecia. O que é incrível é que ele é um líder neo-pentecostal que prega a teologia da prosperidade. No entanto, quer ou não você traga para Macedo uma revelação profética ou a Palavra de Deus sobre o valor da vida, ele permanece feroz e igualmente implacável em sua defesa do aborto e controle da natalidade.
Se os ataques de Peters fossem dirigidos a esse real fogo estranho (aborto, controle da natalidade, cessacionismo parcial e Evangelho juntos), seria justo. Mas seus ataques são dirigidos a outras questões e contra todos os pentecostais. Para Peters, todos os dons de profecia e revelações hoje são “fogo estranho,” são demoníacos. É claro que Macedo diria: “Amém!”
Há evangelhos falsos e milagres falsos, mas jamais deveríamos usar os evangelhos falsos e os milagres falsos para desqualificar o Evangelho verdadeiro e os milagres verdadeiros.
Pelo fato de que sou um cristão com dons espirituais, eu deveria aceitar todas as manifestações de dons sobrenaturais vinda de cristãos? Não. Alguns anos atrás, um pregador americano disse que recebeu uma profecia sobre o Brasil ganhando a Copa do Mundo de 2014 e também sobre uma mulher evangélica sendo eleita como presidente do Brasil em 2014. Sua profecia foi interpretada como Deus apoiando Marina Silva, uma militante socialista que começou na Igreja Católica e hoje é membro da Assembleia de Deus.
O Brasil sofreu sua pior derrota na Copa do Mundo de 2014. Eu sabia que a profecia dele não estava correta, especialmente por sua interpretação favorecendo Marina, que tem sólidas posturas socialistas. Embora muitos líderes evangélicos estivessem apoiando-a por causa da profecia, eu estava, antes da eleição, desmascarando Marina e seu ávido socialismo. Ela acabou perdendo.
O Apóstolo Paulo, que tinha muitos dons carismáticos, nunca ensinou que temos de rejeitar profecias, mas que temos de ser livres para profetizar e livres para avaliar o que cada pessoa diz em profecia: “Tratando-se de profetas, falem dois ou três, e os outros julguem com zelo tudo o que foi dito.” (1 Coríntios 14:29 KJA)
Rejeitar todas as profecias não é o jeito da Bíblia. Aceitar todas as profecias não é o jeito da Bíblia. O jeito da Bíblia é liberdade para profetizar e liberdade para avaliar.
Em Campina Grande, Justin Peters criticou fortemente os pregadores da teologia da prosperidade. Ele também criticou fortemente os organizadores da VINACC porque ele queria ensinar o cessacionismo (a doutrina estranha que diz que Deus não mais concede dons sobrenaturais hoje), porém eles não lhe permitiram. Ainda que vários palestrantes da VINACC sejam calvinistas cessacionistas, seu público é em grande parte pentecostal. O cessacionismo de Peters teria sido extremamente ofensivo para esse público.
As declarações de Peters contra profecia e revelação foram gravadas numa entrevista com ele em Campina Grande e mostram como ele estava ansioso para ensinar o público da VINACC a rejeitar “heresias,” interpretadas erroneamente por ele como uma aceitação de profecia e revelação hoje.
Em suas declarações gravadas, Peters também atacou o Dr. Michael Brown, um líder pentecostal judeu que tem sido proeminente por sua defesa do Evangelho e de Israel. Ele disse:
“Muitos pastores convidarão pessoas questionáveis para vir a suas igrejas para pregar. Eles irão programas de televisão questionáveis (talvez eu devesse dizer questionáveis porque podem parecer loucos) associados com falsos profetas. Um bom exemplo é o Dr. Michael Brown, que é considerado um dos líderes intelectuais do movimento pentecostal. Ele detonou a Conferência Fogo Estranho que foi realizada na igreja de John MacArthur, porque ele afirmou que a Conferência Fogo Estranho nivelou todos os pentecostais e foi realmente como se a Conferência Fogo Estranho tivesse de falar sobre os extremistas de fogo estranho entre os pentecostais. Ele disse que os pentecostais não são o que essa conferência disse. Por isso, ele detonou a conferência e então três meses mais tarde ele vai ao programa de televisão do Benny Hinn e grava cinco programas com Benny Hinn que é um dos, ou até mesmo a mais infame má influência do mundo, isto é, uma má influência nos crentes. Se não dá para você dizer que Benny Hinn é um falso mestre, então algo está realmente errado. E assim associações falam volumes sobre quem somos e no que cremos.”
Em resposta, o Dr. Michael Brown esclareceu que, pelo fato de que Peters tentou apresentá-lo de forma enganosa no Brasil, ele está aberto a um debate público sobre essas questões. O debate poderia ocorrer no Brasil. Brown disse:
“1) Convidei o Pastor MacArthur para uma discussão privada ou debate público em numerosas ocasiões, mas ele recusou o debate privado ou público; 2) Eu debateria com Justin Peters num instante quanto ao que a Bíblia diz sobre cura divina; 3) Eu expus falsas acusações que Justin Peters fez contra Benny Hinn; 4) O fato de que participei do programa de TV do Benny Hinn não é um endosso à sua teologia, do mesmo modo que minha participação no programa secular do Piers Morgan não seria endosso. Em vez disso, pude alcançar a audiência dele com a mensagem de Jesus o Messias. Isso é errado? 5) Tenho exposto erros nas igrejas pentecostais há décadas, e continuo a fazer isso até hoje, mas sou pentecostal por causa do ensino claro e frequente da Bíblia. Com prazer eu debateria o que a Bíblia diz com qualquer líder qualificado que não é pentecostal.”
O Dr. Brown está disposto a debater com John MacArthur e Justin Peters, no Brasil ou nos EUA, acerca da postura deles contra profecia, revelação e outros dons sobrenaturais para hoje. Ele disse:
“Convido o sr. Peters a ter um debate formal e moderado comigo sobre o que a Bíblia diz — não o que as pessoas dizem — acerca dos dons do Espírito, inclusive cura e profecia, sendo prometidos por Deus em Sua Palavra para hoje. Não vamos nos engajar em retórica. Vamos ver o que está escrito na Palavra.”
Não sei se os pentecostais brasileiros estão preparados para tal debate.
A CPAD, a maior editora pentecostal do Brasil, publica vários livros do calvinista anti-pentecostal John MacArthur, mas não publicou “Fogo Autêntico,” do Dr. Brown. Em contraste, as editoras calvinistas cessacionista do Brasil nunca publicarão nenhum livro do Dr. Brown ou de qualquer outro pentecostal, ainda que não haja no Brasil nenhuma versão pentecostal anti-calvinista do John MacArthur.
A CPAD pertence à Assembleia de Deus, que tem mais de 12 milhões de membros no Brasil. A Igreja Presbiteriana do Brasil, a primeira denominação calvinista no Brasil, tem 1 milhão de membros, mas nem todos eles são cessacionistas.
O “Fogo Estranho” de MacArthur foi publicado no Brasil pela editora Thomas Nelson. Tanto a Thomas Nelson quanto a Zondervan, as duas maiores editoras protestantes do mundo, pertencem à editora americana HarperCollins, que publica a Bíblia Satânica, escrita pelo satanista Anton LaVey.
Então o dono de quem publica e promove “Fogo Estranho” no Brasil é HarperCollins, que publica e promove livros satânicos. Isso é fogo satânico!
Entretanto, quem publica e promove outros livros de MacArthur no Brasil é a gigante pentecostal CPAD. Isso faz sentido?
Um contraste esquizofrênico. Pentecostais do Brasil promovem MacArthur. MacArthur não promove pentecostais brasileiros. MacArthur usa e abusa do Evangelho para atacar os pentecostais. Os pentecostais brasileiros não usam e abusam do Evangelho para atacar MacArthur. Será que os pentecostais brasileiros são masoquistas espirituais que adoram ser rotulados de “heréticos” por crerem em dons sobrenaturais para hoje?
Há um real fogo estranho quando “Fogo Estranho” e a Bíblia Satânica são publicados e promovidos pela mesma fonte.
Há um fogo mais estranho quando livros de um escritor calvinista anti-pentecostal são publicados e promovidos pela maior editora pentecostal do Brasil.
Leitura recomendada:
Artigos escritos por Michael Brown:

26 de abril de 2015

Embaixadores Acusam Agência da ONU de Assédio e de Exercer Influência Indevida


Embaixadores Acusam Agência da ONU de Assédio e de Exercer Influência Indevida

Dr. Stefano Gennarini
NOVA IORQUE, EUA, abril (C-Fam) Num raro caso de pressão de bastidores indo parar na tribuna de uma reunião da ONU, um delegado de Nauru, ilha do Pacífico, repreendeu de forma irada o Fundo de População da ONU por “assediar” seu governo e “caluniar” sua delegação na ONU.
“O FNUAP acha que pode fazer isso porque Nauru é o menor país membro?”
O Dr. Babatunde Osotimehin respondeu na mesma moeda no final da 48ª sessão da Comissão da ONU sobre População e Desenvolvimento na sexta-feira passada. O diretor do Fundo de População da ONU (FNUAP) com um orçamento anual de 1 bilhão de dólares com muita fúria acusou os países de entreter preocupações com políticas de saúde sexual e reprodutiva, ou vê-las como portas de entrada para direitos sexuais e aborto, de não serem “tolerantes.”
Depois de duas semanas de negociações a comissão não conseguiu chegar a um acordo sobre como tais políticas deveriam ser integradas num novo plano de desenvolvimento da ONU, o principal tema da comissão deste ano.
A presidente belga da comissão cancelou uma resolução em vez de acomodar as preocupações restantes da versão preliminar de solução conciliatória que ela preparou.  
Delegações da África e outras regiões queriam omitir ou fazer ressalvas em termos como “educação sexual abrangente” e “direitos reprodutivos e saúde sexual e reprodutiva” na versão preliminar do documento — termos associados à aceitação social da homossexualidade, direitos sexuais para crianças e aborto.
O embaixador Usman Sarki da Nigéria deu uma mensagem cáustica em favor dos africanos. Ele criticou os governos e ativistas que usam o trabalho de desenvolvimento da ONU para promover questões sociais polêmicas.
“Chegamos à reunião com uma mente aberta,” Sarki disse, objetando que desde o começo eles tiveram de lidar com versões preliminares “repletas de questões polêmicas que têm no passado não só comprovado serem difíceis de lidar, mas também são extremamente divisivas por natureza.”
Sarki exortou os países a não se desviarem de “direitos humanos de consenso universal” — uma frase que exclui direitos homossexuais e aborto que não estão consagrados no direito internacional.
A determinação dos africanos se fortaleceu com um relatório recente da ONU desmascarando o desejo dos países que doam de usar a nova agenda de desenvolvimento para promover a homossexualidade e o aborto.
Sarki também lamentou as tentativas de manipular as negociações por parte de burocratas da ONU que exercem influência em autoridades em sedes de governos e na sede da ONU. As negociações da ONU deveriam ser “livres de toda influência, pressão e coerção indevidas,” disse ele.
Em particular, os delegados africanos se queixaram da pressão sem precedente do FNUAP nas capitais de suas nações e em Nova Iorque, principalmente para incluir “educação abrangente sobre sexualidade humana” (ESA) no acordo, que promove atividade sexual para crianças de até 5 anos.
Um delegado de El Salvador, que liderou as negociações, ficou de forma especial desapontado. Ele distribuiu culpa em grande parte nos que buscavam “impor” sua vontade nas negociações da ONU e pediu respeito por posições diferentes. Ao mesmo tempo, ele repreendeu os países “que detêm outras pessoas” na questão de expandir as noções de saúde sexual e reprodutiva.
John Wilmoth, o principal demógrafo da ONU, disse no final da reunião que ele ficou “traumatizado.”
Normalmente, os países com objeções a um ou alguns termos adotarão uma resolução, mas farão reservas esclarecendo sua posição. Desta vez, os africanos queriam deletar e fazer ressalvas sobre os termos polêmicos.
Sarki explicou que o fracasso de alcançar um acordo não foi um fracasso, mas um acontecimento positivo. “Os países membros estão resistindo à imposição de ideias e conceitos inúteis em todos os membros.”
Tradução: Julio Severo
Fonte: Friday Fax
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:
Desmascarando a agenda de controle populacional global

25 de abril de 2015

Na Moral: Pr. Silas Malafaia acerta… e escorrega


Na Moral: Pr. Silas Malafaia acerta… e escorrega

Julio Severo
A participação do Pr. Silas Malafaia no programa Na Moral, de 18 de abril de 2015, foi fundamental para defender valores morais, e ele fez isso muito bem.
Mas mesmo falando bem, ele escorregou em importantes detalhes informativos.
Ele falou de um estudo da Universidade do Texas sobre crianças criadas por duplas gays. O estudo é importantíssimo, pois mostra os prejuízos que as crianças sofrem quando são criadas por homossexuais.
Para que a audiência não pensasse que ele estava inventando tudo, ele deixou claro: “Gosto de dar nome.” O nome que ele apresentou foi “Marquis Renegau,” ou algo assim. E destacou: qualquer coisa “é só entrar no Google.”
A fala de Malafaia está em vídeo neste link de Facebook.
Fui ao Google, como faria qualquer um da audiência do programa Na Moral, procurar “Marquis Renegau” e homossexuais, e o resultado foi zero.
Claro que eu já sabia que esse nome está incorreto. O nome certo é Dr. Mark Regnerus. Já escrevi sobre esse assunto neste artigo: “Estudo diz que crianças criadas por dois homossexuais se tornam mais saudáveis do que crianças criadas por pai e mãe.”
É importante citar os nomes certos para que o público seja encaminhado corretamente às informações certas. Talvez falte uma boa assessoria para Malafaia, que falou muito bem, mas escorregou nesse detalhe importante.
Outro escorregão dele foi dizer: “Na América pesquisa é coisa séria” e “Na América não tem o negócio de botar um estudo e a imprensa bater palma.”
É como dizer que nos EUA só estudos sérios têm credibilidade e publicidade e estudos fraudulentos não têm vez.
O maior embuste científico da história da humanidade é o Relatório Kinsey, produzido nos EUA em 1948, numa época em que os EUA eram muito, muito mais conservadores do que hoje. Esse estudo fraudulento e criminoso dominou e domina de forma absoluta as áreas científicas, legais e comportamentais dos EUA, sendo a origem do mito de que 10% da população são homossexuais.
Nenhum estudo “científico” causou mais estrago para a humanidade do que o Relatório Kinsey, que mudou leis, desclassificando perversões sexuais (inclusive estupro de crianças) de crimes para esferas muito mais brandas.
Diferente do que disse Malafaia, na América pesquisa não é coisa séria. Como comprova o Relatório Kinsey, na América pesquisas criminosas e fraudulentas são tratadas como coisa séria.
Durante décadas, a comunidade científica internacional caiu num dos maiores contos do vigário científicos da histórica, ao abraçar as pesquisas sobre conduta sexual realizadas por Alfred Kinsey na década de 1940. Suas pesquisas se tornaram históricas e referência para gerações de estudiosos e cientistas, que se tornaram multiplicadores respeitáveis de algo nada respeitável: fraude.
Com seus livros nas décadas de 1990, a Dra. Judith Reisman demoliu a metodologia “científica” fraudulenta de Kinsey, que era não apenas um pervertido, mas também envolvia pervertidos ativos em seus trabalhos, inclusive estupro de crianças.
Kinsey foi pioneiro nas pesquisas que dão credibilidade à conduta homossexual. Foi uma das maiores macumbas “científicas” do século XX.
Mesmo depois dos estudos magníficos da Dra. Reisman demolindo as mentiras de Kinsey, o Relatório Kinsey continua reinando imbatível nas comunidades legais e científicas dos EUA.
Na Moral, Malafaia defendeu de forma excelente valores morais. Mas ele não deu o nome correto do Dr. Mark Regnerus, deixando a audiência sem meios de buscar mais informações.
Ele errou também ao colocar os EUA num pedestal de seriedade com pesquisas corretas que não existe na realidade.
É exatamente o contrário do que Malafaia disse. Os EUA têm tratado o relatório mais fraudulento, desonesto e criminoso de sua história como o documento mais sério do universo há muitas décadas.
Talvez falte ao pastor assembleiano uma assessoria para mantê-lo informado dessa dura realidade, que precisa ser exposta ao grande público.
Leitura recomendada:

Este texto bíblico não é socialista


Este texto bíblico não é socialista

Eguinaldo Hélio Souza
De uma vez por todas – a Bíblia não apóia o socialismo.
Eu era adolescente no hoje chamado ensino médio quando ouvi pela primeira vez meu professor comunista citando a Bíblia para nos doutrinar. Era o famoso texto de Atos 2.44, 45:
Todos os que criam estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam suas propriedades e fazendas e repartiam com todos, segundo cada um tinha necessidade.
Este texto nos lábios de um comunista vale tanto quanto as palavras do Salmo 91 na boca de Satanás durante a tentação de Cristo. Não passa de um texto fora de seu contexto para defender um pretexto. A cosmovisão marxista não é apenas diferente daquela que encontramos nas Escrituras, é inimiga declarada. Apontar este texto para dizer que a Bíblia defende o socialismo não passa de mera ingenuidade por parte de alguns e astúcia pura por parte de outros.
Por que este texto não é socialista?
1.       Esta ação foi feita por pessoas que temiam a Deus, o que não é o caso do socialismo, com suas bases ateístas e materialistas
2.       Eles fizeram voluntariamente, não à força das armas do Estado como defendeu Marx em seu Manifesto Comunista.
3.       governo romano nada teve haver com esta ação. Os cristãos não consideravam o Estado “redentor”. Eles sabiam que amor ao próximo, solidariedade e comunhão são valores individuais. Não produtos da coerção estatal.
Dizer, por causa deste texto, que a Bíblia defende o comunismo é o mesmo que dizer que ela justifica os homens-bomba porque afirma que há um só Deus. Os marxistas que ousam usar este texto sabem que a totalidade de sua ideologia se opõe completamente aos ensinos do cristianismo e da Bíblia. Seu propósito é enganar, não esclarecer.      
Chega de mentira, chega de enganação. Esse texto de modo algum justifica o socialismo. E nenhum outro texto das Escrituras o defende.
Que os esquerdistas parem de querer associar um texto sacro com uma ideologia ateísta, materialista e assassina que se opôs fortemente ao cristianismo. Isso é enganação e mentira. O socialismo nada tem haver com amor ao próximo. Tem haver com centralização de poder e isto sua teoria e sua história atestam muito bem.
Conta-se que em certa ocasião Marx entrou com um amigo, Le Moussu, em um empreendimento capitalista. Brigaram. E para tentar evitar um conflito judicial procuraram a ajuda do advogado Frederic Harisson. Sobre esse episódio Harisson narrou a atitude patética de ambos:
“Antes de eles apresentarem provas eu exigi nos termos da lei que eles jurassem sobre a Bíblia, como a lei exigia para testemunho legal. Isto horrorizou os dois. Karl Marx protestou que Le nunca se degradaria tanto. Le Moussu disse que jamais  algum homem o acusaria de tal ato de vileza. Durante meia hora eles argumentaram e protestaram, cada um se recusando a jurar por primeiro na presença do outro. Finalmente consegui um compromisso de que o testemunho seria “tocar o livro” sem pronunciar nenhuma palavra. Ambos me pareceram fugir da contaminação do toque no sagrado volume, mais do que Mefistófeles [o diabo] na Ópera foge da cruz”[1] (grifo e colchetes meus)
Se você deseja acreditar nas ilusões de Marx, nossa sociedade “burguesa” garante a você esse direito. No entanto, seja coerente nesse ponto como fez Karl Marx. Não toque na Bíblia. Ela não aprova de modo algum sua escolha. Ela não quer ser tocada ou manuseada por pessoas que são inimigas de sua verdadeira mensagem. Marxismo e cristianismo são mutuamente excludentes. Quem conhece realmente a ambos sabe muito bom disso.
Outros artigos Pr. Eguinaldo Hélio Souza:


[1] MCLELLAN, David. Karl Marx, vida e obra. Petrópolis: Vozes, 1990, p. 439